Search
  • Antonio Pietrobelli

Balança comercial: déficit de US$ -1,447 bilhão em dezembro

balança comercial brasileira registrou, no resultado parcial deste mês, déficit de US$ -1,447 bilhão e corrente de comércio de US$ 9,013 bilhões, referentes à terceira semana de dezembro de 2020 - com cinco dias úteis -, como resultado de exportações no valor de US$ 3,783 bilhões e importações de US$ 5,23 bilhões. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (21/12), pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério da Economia. No ano, as exportações totalizam US$ 203,104 bilhões e as importações, US$ 154,68 bilhões, com saldo positivo de US$ 48,425 bilhões e corrente de comércio de US$ 357,784 bilhões.


Nas exportações, comparadas a média diária até a terceira semana de dezembro de 2020 (US$ 824,89 milhões) com a de dezembro de 2019 (US$ 881,09 milhões), houve queda de -6,4%, em razão da queda nas vendas de produtos da Indústria Extrativista (-12,3%) e na Agropecuária (-23,5%). Por outro lado, houve aumento de vendas na Indústria de Transformação (1,4%).


A queda das exportações foi puxada, principalmente, pela diminuição nas vendas dos seguintes produtos da Indústria Extrativista: Óleos brutos de petróleo ou de minerais betuminosos, crus (-55,0%); Minérios de cobre e seus concentrados (-24,4%) e Minérios de alumínio e seus concentrados (-37,2%). Em relação à agropecuária, a queda foi puxada, principalmente, pela diminuição nas vendas de Soja (-91,8%); Arroz com casca, paddy ou em bruto (-99,4%); Matérias vegetais em bruto (-17,7%); Animais vivos, não incluído pescados ou crustáceos (-6,1%) e Lã e pelos em bruto (-26,2%).


Nas importações, a média diária até a terceira semana de dezembro de 2020 (US$ 1.011,44 milhão) ficou 69,2% acima da média de dezembro do ano passado (US$597,91milhões). Nesse comparativo, caíram os gastos, principalmente, com Agropecuária (-1,7%) e com a Indústria Extrativista (-54,2%). Por outro lado, houve aumento nos gastos com as compras de produtos da Indústria de Transformação (82,6%).


O aumento das importações foi puxado, principalmente, pelo crescimento dos gastos com a compra dos seguintes produtos da Indústria de Transformação: Plataformas, embarcações e outras estruturas flutuantes (+ 17.667,5%); Obras de ferro ou aço e outros artigos de metais comuns (+ 93,9%); Medicamentos e produtos farmacêuticos, exceto veterinários (+ 77,6%); Aeronaves e outros equipamentos, incluindo suas partes (+ 149,1%) e Torneiras, válvulas e dispositivos semelhantes para canalizações, caldeiras, reservatórios, cubas e outros recipientes (+ 52,8%).

2 views0 comments

Recent Posts

See All

Ano de 2021 deve ter safra recorde de grãos

O Brasil deve registrar, em 2021, safra recorde de cereais, leguminosas e oleaginosas, segundo estimativa de janeiro do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com a previ

Bancos demitem mais de 10 mil trabalhadores

Os três maiores bancos brasileiros (Itaú-Unibanco, Bradesco e Santander) demitiram mais de 10 mil trabalhadores durante a pandemia, denuncia a Centra Única dos Trabalhadores (CUT). No ano passado,